Descolamento de Retina

O descolamento de retina acomete aproximadamente 20 mil pessoas a cada ano no Brasil e pode evoluir para a cegueira, sobretudo se o paciente demorar para buscar tratamento. Isso ocorre porque a retina é como uma película fotográfica, extremamente fina e delicada. Sua função é registrar o reflexo dos objetos e projetar as imagens sob forma de estímulos nervosos para que o cérebro os interprete.

O descolamento ocorre quando parte ou toda a retina se desprende da parede do globo ocular, devido à rupturas (buracos) ou pressão sofrida. As causas podem decorrer de lesões oculares ou no crânio, doenças, infecções ou degeneração pela idade. A ruptura da retina não incide, necessariamente, no descolamento. Nesse caso, a intervenção à laser pode ser suficiente para impedir que a condição se agrave. Mas se houver a separação da membrana, o tratamento é cirúrgico e representa uma condição de urgência.

Como há a interrupção do fornecimento de nutrientes à membrana, o processo degenerativo é rápido e pode causar danos irreversíveis às células, causando a cegueira. Quando a retina se desloca, não há presença de dor, o que dificulta a percepção do paciente quanto à emergência. Em geral, há um leve desconforto no globo ocular e alterações na visão, incluindo flashes de luz, manchas escuras e diminuição parcial da visão.

 

Dra. Jacqueline Presotto Limonta 2018 | Todos os direitos reservados